Insuficiência Cardíaca

Compartilhe:
É quando o coração deixa de bombear o sangue de maneira adequada, prejudicando o fluxo sanguíneo para os órgãos. É mais comum em idosos e pode ser dividida em insuficiência cardíaca sistólica (quando o músculo do coração está mais fraco) e diastólica (quando há um problema no relaxamento do coração).

A insuficiência cardíaca pode ser causada por um infarto, pressão alta não controlada, infecções (como a doença de Chagas), doença nas válvulas do coração, cardiopatias congênitas e doenças genéticas.

Outras doenças que podem aumentar o risco de insuficiência cardíaca são colesterol alto, diabetes, insuficiência renal, hiper e hipotireoidismo, anemia, consumo excessivo de álcool e drogas, tabagismo e obesidade.

Quando o coração não tem um funcionamento adequado, alguns sintomas podem aparecer, tais como:

- Cansaço / falta de ar para as atividades do dia a dia;
- Inchaço nas pernas;
- Acordar durante a noite com falta de ar;
- Sensação de “estômago cheio” com quantidades pequenas de comida;
- Ganho de peso, geralmente ligado ao inchaço;
- Aumento de volume abdominal;
- Palpitação;
- Aumento do coração.

O diagnóstico é feito geralmente pela história clínica, pelo eletrocardiograma, ecocardiograma e exames laboratoriais. Em alguns casos podem ser solicitados exames como ressonância magnética e cintilografia. Trata-se de uma doença grave, que se não tratada apresenta índices de mortalidade maiores que o câncer.

Por ser uma doença crônica deve ser tratada e acompanhada por um cardiologista, o seu prognóstico é melhor quanto mais cedo for feito o diagnóstico. A melhor forma de evitar o aparecimento da doença é adotar um modo de vida saudável como o controle do peso, ingestão de pouco sal e gordura, controle da pressão arterial e prática regular de atividade física.